Vajrayana, o Veículo do Diamante

"Seguir o pequeno veículo (Hinayana) e o grande veículo (Mahayana) seria como subir pela escada para chegar ao último andar de um grande edifício. O Vajrayana seria como subir de elevador. Ou ainda, se todos os sofrimentos e todas as dificuldades fossem as costa da mão, e a palma, o despertar, o Vajaryana seria como virar a mão com a palma para cima"- Kalu Rinpoche

O Vajrayana

O Vajrayana é uma linhagem de budismo tântrico, esotérico, que se desenvolveu de forma muito forte no Tibet, após sua vinda da Índia do Buda Shakyanmuni.

A expansão do budismo pode ser dividida em cinco períodos:

1. Séculos VI-V a.C.: O Dharma foi exposto pelo Buda e difundido por seus discípulos;
2. Séculos V a.C. - I d.C.: Foram realizados os concílios budistas e surgiram as primeiras escolas;
3. Séculos I-VI: Surgimento do budismo Mahayana;
4. Séculos VII-XIII: Expansão do Vajrayana;
5. Séculos XIX-XX: Chegada do budismo ao Ocidente.

O Vajrayana, ou Veículo do Diamante, surgiu por volta do século V nas regiões nordeste e noroeste da Índia. Este movimento também é conhecido como Veículo do Tantra (sânsc. Tantrayana) e Veículo do Mantra (sânsc. Mantrayana).

Tantra, é o nome dado às escrituras esotéricas do buddhismo Vajrayana e do Hinduísmo. Em ambos os casos, essas escrituras são marcadas por um grande simbolismo, tornando-se essencial que seus ensinamentos sejam transmitidos e estudados apenas com a ajuda de um guru qualificado.

Segundo o Vajrayana é possível atingir a iluminação em um período de tempo relativamente curto através da transformação das emoções negativas (apego, ódio, ignorância, etc.), revelando a sua verdadeira natureza.

O Vajrayana engloba, assim, todos os ensinamentos do pequeno e do grande veículo, mas através de métodos práticos próprios (iniciações, visualizações, mantras, etc.) é considerado um caminho completo e de acordo com os tantras budistas, o mais rápido para a iluminação.

A escola Kagyu

Uma das quatro maiores escolas do Budismo Tibetano, a escola Kagyu foi fundada no século XI e evidencia o estudo do tantrismo iogue aliado ao estudo filosófico intelectual tradicional das escolas budistas. O nome Kagyu significa "transmissão oral" e essa escola enfatiza que seus ensinamentos sejam passados oralmente de mestre para discípulo.

A Escola Kagyu tem se desenvolvido através dos séculos principalmente através da linhagem dos Karmapas, conhecida como a linhagem Karma Kagyu , que começou com o Karmapa Dusum Khyenpa (1110-1193) e é representado hoje por Sua Santidade o 17º Gyalwa Karmapa, Ogyen Drodül Trinle Dodje.